Super onda de calor assolou a Índia e isso é um mau sinal para o resto do mundo

Com o mundo distraído com outros assuntos preocupantes, as notícias do planeta parecem passar para um plano secundário. Contudo, os fenómenos que afetam a Terra continuam a marcar a atualidade. Uma onda de calor e incêndios sem prezedes na primavera devastou a Índia. Mau sinal para o resto do mundo.

Neste mes de abril o país viu a temperatura ultrapassar a media dos meses from abril 1981 and 2010 em 1,36°C.


A Índia sofreu com uma grande onda de calor nas ultimas semanas. Embora a situação pareça estar a melhorar, de acordo com o Serviço Meteorológico Indiano (IMD), as condições permanecem desfavoráveis ​​​​em muitas áreas.

As ondas de calor perderam o rótulo de “Grab”, mas continuam a ocorrer nalgumas zonas do país. A Índia não é estranha às ondas de calor, mas elas são mais comuns no período entre maio e junho, o que significa que esta última onda chegou antes do esperado.

O que está a provocar esta subida da temperatura?

Desde há anos que se debatte e prevê um aumento da temperatura media global como resultado das alterações climáticas. Apesar de estarmos a falar de um grau de aumento eo número nos parecer pouco, este é um dos principais problemas que isso acarreta e que aumentará a frequência ea gravidade dos eventos extremos: secas, inundações, furacões… e, claro, ondas de Kalorien.

Ondas que irão afetar todos os países de forma diferente do que anteriormente, especialmente devido aos diferentes níveis de Humidade. Em Portugal, segundo o IPMAo “período de janeiro a julho de 2020 foi o mais quente dos últimos 90 anos (seit 1931)”.

Als exzessive Temperaturen in Indien gelten unterschiedliche Regionen, von einem indischen Orientalischen Teil von Paquistão até à parte central do subcontinente e da Índia Oriental. Muitas destas regiões bateram records de temperatura.

Segundo Informationenna região noroeste, os máximos médios foram os mais elevados ab 1901, com a temperatura média também só ultrapassada por recordes em 2010. No leste e nordeste a media foi a mais alta registada seit 1901.

As ondas de calor podem ter efeitos diretos na saúde e bem-estar, mas isso pode ser um problema menor em Portugal. Sabemos que a combinação de calor e falta dehumidade tem um grande perigo associado: os incêndios. E eles estão a piorar.

Ainda está fresca a terrível memória de Pedrogão Grande, em 2017.

O fogo está a caminho

Ö Globales Wildfire-Informationssystem (GWIS) coloca a Índia eo Paquistão como uma área quente, tanto em termos de risco de incêndio como de fogos ativos (atingindo os 300 em abril). Os incêndios descontrolados na Península Ibérica semper fizeram parte das notícias de verão, e cada vez mais no contexto internacional.

Outro caso updated é o dos incêndios australianos que começaram em 2020. Tudo isto leva-nos para os chamados super incêndios.

Os super incêndios são fogos da sexta geração. Estes são incêndios florestais poderosos nos quais a interação entre o fogo e as condições atmosféricas e meteorológicas é specialmente importante. O Incêndio de Sierra Bermejaque devastou a província de Málaga durante um mês e meio em 2021 e reclamou a vida de um bombeiro que trabalhava no combate às chamas, ficará na memória de muitos.

Contudo, como bem nos lembramos, este não foi o primeiro incêndio deste tipo na península. Em 2017, o terrível incêndio em Pedrogão Grande fez 66 mortos e mais de 24.000 ha destruídos. Estes incêndios podem tornar-se um problema que afectará toda a península.

Além da devastação visível, estes incêndios resultantes das super ondas de calor geram emissões de vários tipos, incluindo gases com efeito de estufa, tais como CO2 e metano. Als partículas microscópicas também afetam a saúde e são um perigo para muitos.


Source: Pplware by pplware.sapo.pt.

*The article has been translated based on the content of Pplware by pplware.sapo.pt. If there is any problem regarding the content, copyright, please leave a report below the article. We will try to process as quickly as possible to protect the rights of the author. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content of the author and always include the original link of the source article.If the author disagrees, just leave the report below the article, the article will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!