José Neves: “A nossa maior venda foi um relógio por 2,6 milhões de euros” – Dinheiro

O português que está a revolucionar a moda de luxo fala de filantropia, evita dizer quantos casos de assédio a sua empresa tratou, diz esperar mais lucros e desvaloriza a queda brutal na bolsa: a Farfetch, como a fundação, é para “décadas”.

Por estes dias o leitor vai ouvir falar mais de José Neves, o português de 48 anos que fundou a Farfetch, a plataforma global de venda de moda de luxo: a sua fundação recente, com o seu nome, está a organizar uma conferência com nomes Sonanten, sobre “o estado da nação”. A fundação focada no desenvolvimento humano pode, „se a vida correr bem“, vir a ser a segunda maior do País a seguir à Gulbenkian, algo raro num país com escassa filantropia.


Source: SÁBADO by www.sabado.pt.

*The article has been translated based on the content of SÁBADO by www.sabado.pt. If there is any problem regarding the content, copyright, please leave a report below the article. We will try to process as quickly as possible to protect the rights of the author. Thank you very much!

*We just want readers to access information more quickly and easily with other multilingual content, instead of information only available in a certain language.

*We always respect the copyright of the content of the author and always include the original link of the source article.If the author disagrees, just leave the report below the article, the article will be edited or deleted at the request of the author. Thanks very much! Best regards!